Domingo, 19 Nov 2017
   
Cidadão Irrequieto PDF Imprimir E-mail

 

Tem como não ser um cidadão irrequieto, sendo brasileiro, morador de Seropédica e apaixonado pela UFRuralRJ? Não, não tem. Pois sempre esperamos muito do nosso país, dessa cidade e de uma Universidade pública desse porte; estamos sempre na expectativa de que vai ocorrer uma grande virada em suas histórias, mas acabamos por sofrer com suas contradições, incoerências e opções, algumas lastimáveis.

Nosso país se consolida como o grande fornecedor mundial de commodites, um posicionamento complicado no complexo jogo político e econômico travado entre as nações; cresce, mas não consegue vencer sua dramática desigualdade social, realidade muito bem aproveitada por governadores, prefeitos, senadores, deputados e vereadores que a cada dois anos se locupletam desse quadro de horror para se reeleger e perpetuar feudos políticos. O país é incompetente para pensar, fazer e integrar seu campo e suas cidades, levando-nos a vivenciar diariamente os horrores da violência (em todas as suas manifestações) e da deterioração da qualidade de vida; tem o Estado e suas instituições cada vez mais a serviço de quem governa, formalmente e informalmente, como as milícias e outras manifestações de poder paralelo.

Seropédica, infelizmente, é uma miniatura do Brasil que envergonha, um pequeno laboratório de aplicação de todas as atrocidades feitas pelos políticos Brasil a fora. Um dia foi o município do futuro, graças as condições logísticas e a presença da UFRuralRJ, fato que levou muitos a luta pela sua emancipação. Acreditava-se que esses fatores, somados a vontade política, ajudariam trazer para cá atividades econômicas capazes de elevar os padrões socioeconômicos e ambientais. Atualmente Seropédica não passa do município que fornece areia para a construção civil, é o paraíso dos areais, e em breve receberá das outras cidades o seu lixo. Atividades econômicas estas que degradam o meio-ambiente e que não deixam espaço para que seus cidadãos se orgulhem da cidade e que com elas possam pensar em um futuro melhor. Ao dizer sim para o Aterro, Seropédica deu mais uma demonstração da capacidade que a ação oportunista e mesquinha da classe política tem para humilhar, subestimar e achincalhar os sentimentos e aspirações dos cidadãos.

Leia Mais

Artigos:

É possível reinventar-se aos 43 anos?

De outras ocupações da UFRRJ

De olho no futuro: é lá que devemos estar

Direção do ICHS: primeiras análises

Partido Inteiro - manifesto

E você, como está em relação ao futuro?

Por empadas com mais azeitonas

Salve Paróquia

Dois Pinguins

Fragmentos de um retorno às aulas

Por uma nova agenda para Seropédica e a UFRuralRJ

A crônica de Seropédica

Por um novo curso de Adm. na UFRuralRJ

Imagens do Humano, Social no ICHS

Novo projeto de organização ou de poder?

O Senhor das Fraudes

Os diferentes significados de viver Seropédica